quinta-feira, outubro 11, 2007

Diário De Uma Babá - Parte II

Deb é a forma reduzida para Débito, verdadeiro nome do felino doméstico ao qual passei três agradáveis semanas tratando. A dona explica que a origem do nome é o fato de ter recibido o gato em troca de um favor que fez à um casal de amigos. Antes que ela escolhesse um nome, sua mãe já tinha alcunhado o filhotinho de débito e ficou por isso mesmo.

Durante os dias em que tivemos de conviver, notei que Deb adiantou uma das suas horinhas de soneca diárias para ajustar com uma das minhas horinhas de leitura pontuais.

O momento consistia em eu - para aproveitar a iluminação da rua sobre o livro - me sentar em frente à vidraça da sala e ele - para espiar o movimento do lado de fora - subir na cadeira comigo. Esses instantes de vigia exterior foram ficando cada vez mais curtos e, ao que parece, a alternativa de se esparramar no meu colo e cochilar com carinhos, entre uma virada e outra de página, foi ficando mais atrativa.

Quanto à plantinha com problemas sentimentais, não pude evitar o pior: está tão enferma que receio não ser possível mais a recuperação. Me sinto prostrada, mas não culpada, porque tentei de tudo: conversas ao pé das folhas, retira do pó acumulado, uma tarde no jardim florido do restaurante que fica ao lado, televisão programada para ligar na hora da novela, o disco compacto "III" do Led Zeppelin (funciona comigo desde os meus dezesseis) e "Also Sprach Zarathustra" de Strauss.

Nada! Nem uma reaçãozinha da doce alstroeméria que agora não exibe mais nenhuma flor. Cheguei a sugerir à dona que colocaria ela ao telefone com a planta, coisa que provocou risadas em nós duas. Ela se angustiou em garantir-me que tinha acertado em todas as dosagens de àgua e sol que me foram confiadas, e eu me consolei em aceitar isso.

Amanhã já não terei mais de me inquietar com esses compromissos, mas fico com a certeza de que sentirei falta e irei me inquietar com o pensamento de que não tenho, e ainda não posso ter, companhias como essas na minha vida.


I don't know how I'm gonna tell you
I can't play with you no more

2 comentários:

Jorge disse...

Esse deb é esperto! você colocou o bichano no liquidificador?
Para plantinha, o recomendável é Classicismo vienense, Haydn, Mozart e Beethoven dos primeiros quartetos e da primeira e segunda sinfonia, mas não vai colocar da terceira em diante. Se funciona com as vaquinhas, que ficam tranquilas e dão até um leitinho melhor, por que não com a plantinha?

Jorge disse...

Com relação ao blog da AV-RIO, ficou muito legal mesmo, queria te agredecer pela gentileza, que como te falei não foi a mim apenas [ que nem sou da diretoria nem nada] mas tb a Associação. Muito obrigado e vamos manter contato.
bjs